when - variable in ansible




Usando Ansible set_fact para criar um dicionário a partir dos resultados do registro (2)

Eu acho que cheguei lá no final.

A tarefa é assim:

- name: Populate genders
  set_fact:
    genders: "{{ genders|default({}) | combine( {item.item.name: item.stdout} ) }}"
  with_items: "{{ people.results }}"

Ele percorre cada um dos dictos ( item ) na matriz people.results , sempre criando um novo ditado como {Bob: "male"} e combine() s esse novo ditado na matriz de genders , que termina como:

{
    "Bob": "male",
    "Thelma": "female"
}

Assume que as chaves (o name neste caso) serão únicas.

Então percebi que realmente queria uma lista de dicionários, pois parece muito mais fácil percorrer usando with_items :

- name: Populate genders
  set_fact:
    genders: "{{ genders|default([]) + [ {'name': item.item.name, 'gender': item.stdout} ] }}"
  with_items: "{{ people.results }}"

Isso continua combinando a lista existente com uma lista que contém um único ditado. Terminamos com uma matriz de genders como esta:

[
    {'name': 'Bob', 'gender': 'male'},
    {'name': 'Thelma', 'gender': 'female'}
]

No Ansible, usei register para salvar os resultados de uma tarefa nas people variáveis. Omitindo as coisas de que não preciso, ele tem esta estrutura:

{
    "results": [
        {
            "item": {
                "name": "Bob"
            },
            "stdout": "male"
        },
        {
            "item": {
                "name": "Thelma"
            },
            "stdout": "female"
        }
    ]
}

Eu gostaria de usar uma tarefa set_fact subsequente para gerar uma nova variável com um dicionário como este:

{
    "Bob": "male",
    "Thelma": "female"
}

Acho que isso pode ser possível, mas estou girando em círculos sem sorte até agora.


Obrigado Phil pela sua solução; caso alguém entre na mesma situação que eu, aqui está uma variante (mais complexa):

---
# this is just to avoid a call to |default on each iteration
- set_fact:
    postconf_d: {}

- name: 'get postfix default configuration'
  command: 'postconf -d'
  register: command

# the answer of the command give a list of lines such as:
# "key = value" or "key =" when the value is null
- name: 'set postfix default configuration as fact'
  set_fact:
    postconf_d: >
      {{
        postconf_d |
        combine(
          dict([ item.partition('=')[::2]|map('trim') ])
        )
  with_items: command.stdout_lines

Isso fornecerá a seguinte saída (removida para o exemplo):

"postconf_d": {
    "alias_database": "hash:/etc/aliases", 
    "alias_maps": "hash:/etc/aliases, nis:mail.aliases",
    "allow_min_user": "no", 
    "allow_percent_hack": "yes"
}

Indo ainda mais longe, analise as listas no 'valor':

- name: 'set postfix default configuration as fact'
  set_fact:
    postconf_d: >-
      {% set key, val = item.partition('=')[::2]|map('trim') -%}
      {% if ',' in val -%}
        {% set val = val.split(',')|map('trim')|list -%}
      {% endif -%}
      {{ postfix_default_main_cf | combine({key: val}) }}
  with_items: command.stdout_lines
...
"postconf_d": {
    "alias_database": "hash:/etc/aliases", 
    "alias_maps": [
        "hash:/etc/aliases", 
        "nis:mail.aliases"
    ], 
    "allow_min_user": "no", 
    "allow_percent_hack": "yes"
}

Algumas coisas a serem observadas:

  • nesse caso, é necessário "aparar" tudo (usando o >- no YAML e -%} no Jinja ), caso contrário, você receberá um erro como:

    FAILED! => {"failed": true, "msg": "|combine expects dictionaries, got u\"  {u'...
    
  • obviamente o {% if .. está longe de ser à prova de balas

  • no caso do postfix, val.split(',')|map('trim')|list poderia ter sido simplificado para val.split(', ') , mas eu queria ressaltar o fato de que você |list caso contrário, você receberá um erro como:

    "|combine expects dictionaries, got u\"{u'...': <generator object do_map at ...
    

Espero que isso possa ajudar.





ansible